Taika Waititi acaba de receber a honra de aniversário da rainha por serviços para filmar

A maioria dos realizadores sonha em ganhar um Óscar, e enquanto a mercadoria quente de Hollywood Taika Waititi se pode gabar de tal conquista, é o seu mais recente prémio que o realizador parece mais afeiçoado. Waititi foi recentemente homenageado na lista de aniversários da Rainha da Nova Zelândia pelos serviços para filmar – um premiado que os cineastas de todo o mundo concordam que foi mais merecido.

Desde que explodiu nas cenas com o hilariante filme Boy, Waititi tem sido uma força imparável, audiências encantadoras com a sua sagacidade rápida, humor inteligente e personagens cativantes. Depois de trabalhar com Chris Hemsworth em Thor: Ragnarok, o realizador foi creditado com a respiração de uma nova vida na franquia de super-heróis bastante velha, criando uma personagem para o heartthrob da Austrália que viu Hemsworth não só flexionar os músculos, mas também mostrar o seu alcance emocional como ator. O que se seguiu foi o incrivelmente sincero (e mais uma vez hilariante) Jojo Rabbi que valeu a Waititi um Óscar, bem como uma contribuição para o Mandalorian que se dizia ter sido o melhor da temporada. Sem surpresas, Waititi é aproveitado para dirigir o próximo filme de Star Wars e o próximo Thor: Love and Thunder.

Mas apesar da longa lista de estrelas de Hollywood que se podem gabar de ter trabalhado com o realizador, ou dos inúmeros elogios que Waititi tem agora em seu nome, é claro que o realizador tem os pés firmemente assentes em solo caseiro. Após as prestigiadas honras da lista de aniversários da Rainha, o realizador falou com a Rádio Nova Zelândia e revelou que foi este prémio que mais lhe significou, acrescentando que Boy é também o filme de que mais se orgulha.

“Pessoalmente, faço as minhas coisas para os neozelandeses em primeiro lugar. São o meu primeiro público. Os meus pares e colegas, para serem reconhecidos por eles, pessoas que estão mais próximas da minha casa, é mais significativo”, disse em entrevista à estação de rádio.

A Nova Zelândia certamente partilha a honra de ter um realizador vencedor de um Óscar. A Primeira-Ministra Jacinda Ardern disse que o país estava “incrivelmente orgulhoso dele”. Isto depois de Waititi ter sido nomeado neozelandês do ano em 2017, aproveitando a oportunidade para fazer frente a uma série de campanhas antirracismo. Entretanto, os seus filmes Boy and Hunt for the Wilderpeople continuam a ser os filmes da Nova Zelândia mais rentáveis de todos os tempos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *